13/10/2017

[Resenha] O Escravo de Capela






  • "Tendo as costas do escravo como tela, o feitor pincelava de vermelho o seu escárnio. Naquela aquarela abstrata de sangue e suor, a dor encontrava bem o seu entorno.".



O Escravo de Capela
Marcos DeBrito
Faro Editorial
Ano de Lançamento: 2017
Número de Páginas: 288

♥ livro cedido pelo autor
Classificação: ★★

Onde Comprar: Amazon - Saraiva


Sinopse - Durante a cruel época escravocrata do Brasil Colônia, histórias aterrorizantes baseadas em crenças africanas e portuguesas deram origem a algumas das lendas mais populares de nosso folclore.Com o passar dos séculos, o horror de mitos assustadores foi sendo substituído por versões mais brandas. Em “O Escravo de Capela”, uma de nossas fábulas foi recriada desde a origem. Partindo de registros históricos para reconstruir sua mitologia de forma adulta, o autor criou uma narrativa tenebrosa de vingança com elementos mais reais e perversos. Aqui, o capuz avermelhado, sua marca mais conhecida, é deixado de lado para que o rosto de um escravo-cadáver seja encoberto pelo sudário ensanguentado de sua morte. Uma obra para reencontrar o medo perdido da lenda original e ver ressurgir um mito nacional de forma mais assustadora, em uma trama mórbida repleta de surpresas e reviravoltas.


  • "As pás foram movidas e o defunto desmembrado começou a ser enterrado sem sequer terem lhe retirado o saco encharcado de sangue da cabeça. Apenas a boca escancarada, que insistentemente buscara o ar nos seus últimos suspiros, estava descoberta e não foi poupada de ser alimentada com a terra que o encobria."
                                                                                                                                                        


A construção do livro é simplesmente espetacular. Narrado em terceira pessoa e mostrando várias faces da trama, em O Escravo de Capela , o autor mesclou o folclore popular com o terror que foi a época escravocrata aqui do Brasil.

"Quando a morte é apenas o começo para algo assustador"


Nessa história, conhecemos Sabola, um dos escravos que, cansado dos maus tratos de Batista, o dono da fazenda, e Antônio seu filho mais velho,  arquiteta um plano para fugir e acaba sendo assassinado. Só que aí o sobrenatural começa, pois Sabola volta e junto com ele a mula que o ajudou em sua tentativa de fuga mas que também morreu de forma trágica, tendo a cabeça brutalmente arrancada. A forma como Sabola é morto, é apenas uma das muitas cenas de assassinato incrivelmente descritas de forma bruta e visceral nessa obra, a riqueza de detalhes e a maneira como o autor detalha tudo durante o acontecimento é espetacular.




O outro filho de Batista, o caçula Inácio, morou cinco anos longe da fazenda estudando medicina em Portugal e ao chegar na fazenda, fica indignado com a brutalidade apresentada por seu irmão Antônio. Inácio é completamente diferente do irmão e é contra a escravidão, essa diferença nos presenteia com capítulos super interessantes nos contando sobe a rivalidade dos irmãos e sobre detalhes que acontecem na casa grande que por sinal esconde um passado obscuro dessa família.


  • "Damiana poderia se afastar. Abandonar o aposento do jovem senhor e se retirar ao quarto das criadas, onde era seu lugar. Mais algo a impedia, implorava-lhe para ficar. Não queria sepultar o sentimento que a invadia."




Para os fãs de histórias de terror eu super indico este livro. Há muito sangue, e o folclore brasileiro foi bem representado, além disso temos também a história do que se passa na casa que é bem legal e envolvente. O livro é muito bem escrito e desde o começo o autor conseguiu me prender e aguçou a minha curiosidade para saber como que ia ser inserido o folclore na trama. Eu me surpreendi bastante!

Agradeço imensamente ao autor por ter tido a genialidade de uma obra como esta e pela oportunidade que me deu de eu ler e falar desse livro, que é de leitura obrigatória para quem gosta de uma história bem escrita e envolvente. O Marcos é super simpático com seus leitores e recomendo segui-lo em suas redes sociais (Ig dele aqui) e (face aqui) e conhecer mais sobre seus outros livros e filmes. Isso mesmo, além de escritor ele é cineasta. Só que sobre isso, irei falar mais na entrevista que estou preparando com o autor e logo vocês poderão conferir.

Sobre o livro, lindo com as bordas vermelhas, só digo: você precisa dele na sua estante! :)


2 comentários:

  1. Amei a resenha! Algo que me chamou a atenção logo de início foi o fato do autor ter inserido elementos do folclore nacional na obra, assim como abordar sobre uma época tão sombria de nossa história, a escravidão. Uma forma de exaltar nossa própria cultura!(e isso é raro de se encontrar em autores nacionais contemporâneos)
    Desde já salvo na minha listinha de futuras aquisições!
    Abraço! 0/

    ResponderExcluir
  2. Oi meu amigo! Olha só, conhecendo seu gosto literário como conheço (já que é bem parecido com o meu) Já afirmo que você vai adorar!
    Essa questão do folclore foi uma surpresa pra mim! O autor nos presenteou com um personagem bem sinistro!! Hahaha, Você precisa ler!!

    ResponderExcluir

© Lendo1 bom livro | - 2016. Todos os direitos reservados. Criado por: Layouts para blog. Tecnologia do Blogger. imagem-logo